Por CADS Digital Experience em 05/07/2022
Centro de Excelência em Automação

Talvez exista um certo grau de ironia do destino, mas quanto mais o tempo passa e novas tecnologias de trabalho surgem, mais complexos os processos se tornam. Boa parte desse parâmetro se dá graças aos novos desafios impostos pelo mercado, que não são poucos.

Reconhecendo este pensamento e analisando as dificuldades que as empresas enfrentam, podemos compreender o cenário e perceber a importância da automação de processos burocráticos e que podem exigir muito tempo da operação - esforço que poderia ser dedicado a projetos mais relevantes e lucrativos para a própria empresa.

As grandes organizações já entenderam a importância da automação há muito tempo, e já utilizam as ferramentas de RPA para realizar essas tarefas repetitivas. No entanto, essa ainda não é uma solução eficiente para automatizar processos de ponta a ponta, o que se enquadra perfeitamente nos novos desafios que mencionamos antes. Essa limitação do RPA pode colocar em xeque o avanço e desenvolvimento da empresa, além de gerar dívidas técnicas.

 

Apenas investir em novas tecnologias é a solução?

Hoje nós podemos compartilhar o uso de muitas ferramentas, conceitos e métodos que podem ser compatíveis com os objetivos das empresas que desejam inovar e até mesmo alcançar a automação completa de cada setor. Esse é um cenário excelente, mas pode não ser a solução final para todos os problemas.

Você precisará de um investimento alto para contar com toda essa tecnologia e, ainda assim, pode não ter aproveitamento máximo dela. Você precisa de um setor responsável por supervisionar as metas de automação e promover esse progresso para que ele seja realmente efetivo. Você precisa de um CoE: Centro de Excelência em Automação.

 

O que é um Centro de Excelência em Automação?

Um CoE (do inglês: Center Of Excellence) é o conjunto de práticas muito eficaz com foco na gestão de automação dentro de uma empresa, indo além da implementação, aplicando também conceitos e metodologias que promovam um controle de qualidade em cada resultado.

Na prática, um conjunto de profissionais são escolhidos para liderar e organizar um planejamento de automação interna, priorizando a estratégia de negócios da organização. Logo, esse profissional ou conjunto de profissionais devem ter uma visão ampla de negócios, trabalhando tanto os objetivos imediatos quanto as metas de longo prazo. Outro ponto importante é que esse profissional deve ser capacitado para dar suporte total à operação, fazendo o acompanhamento constante e analisando os resultados atingidos.

 

Quais as vantagens de ter um Centro de Excelência?

A presença de um CoE é fundamental em qualquer empresa, não apenas no setor de tecnologia. Todos podem se beneficiar das vantagens competitivas que ele oferece, como você pode ver a seguir.

Melhor aproveitamento de dados e insights

Quando se trabalha com um grande número de demandas, as equipes - que nem sempre contam com um bom número de colaboradores - precisam se desdobrar para atender tudo, uma prática que desvia totalmente do foco.

Escalando profissionais prontos para se dedicar a essa atividade, a empresa pode coletar, analisar e aproveitar muito melhor todos os dados provenientes da automação de processos. De bônus, você ainda pode gerar insights para novos projetos e melhorias para o que já foi desenvolvido pela operação.

Redução da dívida técnica e do Shadow IT

Aqui podemos citar dois efeitos diretos da geração de novos insights: a redução da dúvida técnica e do Shadow IT dentro da empresa.

O débito técnico surge a partir da necessidade de novas soluções e ferramentas de trabalho, necessidades que passam despercebidas devido a correria diária dentro dos escritórios. Enquanto dedicamos horas do expediente para responder às necessidades de clientes e parceiros, negligenciamos nossas próprias demandas internas, levando outros departamentos a apostarem em soluções por debaixo dos panos, comprometendo a segurança da empresa por conta das práticas de Shadow IT.

Com o CoE é mais fácil perceber essas brechas e tomar iniciativas proativas, como a adoção de boas práticas relacionadas à tecnologia, formalização e até o desenvolvimento de novos sistemas que respondam às carências das equipes.

Organização dos processos de automação

É aquela máxima: quanto mais cavamos, mais coisas aparecem. E quando falamos em processos digitais, é inevitável o acúmulo de dados de grande relevância para a empresa. Logo, precisamos encontrar formas de organizar todo esse material e, por consequência, os processos de automação em si.

Ter um CoE para apoiar os processos de automação vai facilitar uma moderação de todos esses dados, além de garantir que o planejamento estratégico seja respeitado.

 

A melhor forma de construir um Centro de Excelência em Automação

Existem algumas boas práticas para quem deseja construir um CoE de automação altamente eficaz.

A primeira prática é considerar o seu modelo de governança. Os três mais comuns são: modelo centralizado (apenas uma equipe pequena é responsável por coordenar todos os processos de automação), descentralizado (conta com a colaboração de representantes de diferentes unidade de negócios) ou federado (colaboração entre CoE menores, incorporados às unidades de negócios, ligados a uma equipe central maior). Cabe a você estudar o cenário em que a empresa vive e qual modelo se adequa melhor a rotina.

Já a segunda boa prática consiste em capacitar o evangelismo, ou seja, tornar o esforço comum e garantir o apoio das outras equipes às iniciativas de automação da empresa. Essa é uma etapa fundamental para garantir que os esforços não sejam em vão e o centro de excelência em automação não seja ignorado pelos demais departamentos e colaboradores. Neste estágio, é comum a inserção de um portal interno para acompanhar as demandas e o progresso.

Agora, falemos da terceira boa prática: manter a mentalidade ágil. O objetivo do CoE também deve ser entregar um valor comercial real para a empresa, de forma que este esteja alinhado com o desenvolvimento tradicional. Essas equipes de desenvolvimento devem trabalhar de forma iterativa, realizando sprints e permitindo feedbacks frequentes, tanto dos usuários quanto dos líderes de negócios. Assim, podemos garantir melhor dinâmica, resultados e, ainda, fazer com que percebam que existe valor nos processos realizados pelo centro de excelência em automação.

 

Facilite a jornada de automação com soluções Low Code

A missão do CoE de automação nunca acaba, assim como os processos de inovação dentro das empresas. É isso que garante a competitividade e a entrega de serviços e produtos cada vez mais úteis.

No entanto, para que a automação seja implementada de ponta a ponta, é importante contar com as ferramentas certas. No caso de uma solução de baixa codificação, podemos destacar a facilidade para desenvolver novos projetos, atualizar e até integrar outros sistemas. Elas são mais receptivas aos variados tipos de ferramentas, incluindo de RPA e IA, o que faz a real diferença dentro de novas tecnologias.

Convido você a explorar essa experiência também, elevando o nível da gestão e implantação de automação com apoio da solução Decisions Low Code, da CADS Digital, que é uma das mais promissoras do mercado, elogiada e reconhecida por grandes nomes do setor, como o Gartner Group e o Forrester.

Agora é a sua vez de aplicar tudo o que vimos ao longo deste artigo e usar em favor da sua empresa. Um centro de excelência em automação certamente vai contribuir com seu progresso.

Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Aguarde..