Por CADS Digital Experience em 01/09/2022
Inovação não é só fazer algo novo. Saiba explorar!

Como você definiria a inovação? Muitos diriam que o ato de inovar é semelhante a “inventar”, criar algo novo para suprir as necessidades impostas por algum tipo de desafio. Não seria uma forma errada de pensar, afinal, só há motivos para inovar se houver desafios.

No entanto, encontrar uma solução inovadora não significa que precisamos inventar algo novo, surpreendente e mirabolante. Em todos os casos, a inovação acontece quando usamos o que está ao nosso alcance para solucionar um problema. Isso também se aplica no mundo dos negócios.

 

Por onde andam as boas ideias?

Não é raro ver empresas passando dias, semanas e meses se dedicando à busca de uma solução que vai revolucionar o mercado. Pode ser que a marca “chegue lá”, mas muitos acabam investindo muito tempo em troca de pouco retorno.

Essa procura nos deixa tão míopes que ignoramos um fato muito importante: as pequenas mudanças também podem fazer muita diferença. Precisamos estar abertos às ideias e considerar até mesmo as soluções que parecem simples, já que o mais importante é resolver um problema.

Um exemplo claro disso foi a criação do Uber. Nós já tínhamos os táxis há muito tempo, uma ideia que antecede até mesmo o surgimento dos automóveis como conhecemos hoje, mas ficamos reféns de precisar fazer uma corrida sem saber quanto vamos pagar no final. Por que não criar um aplicativo que seja mais previsível para o usuário? Uma ideia simples que rendeu uma marca que vale US$60 bilhões em apenas 7 anos de existência.

 

O caminho para encontrar soluções inovadoras.

Dois fatos sobre tentar implantar uma cultura de inovação nas empresas: não é uma tarefa simples e não depende só do CEO.

Sabendo disso, o que devemos considerar durante a busca por inovações?

Inovação para todos

É importante destacar que não podemos restringir a fonte de ideias aos líderes de uma organização. Ao fazer isso, você não dá abertura para que outros colaboradores interajam e apresentem suas soluções. Na verdade, sabendo que já tem um responsável por isso, muitos nem se darão ao trabalho de refletir sobre o tema e pensar em ajudar.

As boas ideias podem fluir em qualquer lugar e de qualquer pessoa, e as empresas precisam saber ouvir e explorar as soluções.

Comunicação aberta

O segundo grande desafio é incentivar as pessoas a compartilhar. É importante ter um canal seguro para que a comunicação aconteça abertamente, sem pressão ou julgamentos.

Não há nada mais desagradável e desmotivador do que ser menosprezado por uma ideia que pode parecer ruim; ou ser obrigado a participar de uma conversa quando sabemos que uma pendência urgente está em andamento.

Missão e objetivos claros

Em tempos de crise, a melhor forma de extrair ideias das equipes é definindo missões e objetivos claros para todos.

O campo das ideias tende a ser muito amplo, já que envolve criatividade e imaginação. Quando não temos um objetivo estratégico simples fixado em mente, é muito fácil deixar a mente ir longe. Terminamos com a criação de novos produtos, ou ideias mirabolantes e difíceis de serem aplicadas, e até perdemos o foco do problema central.

Quando entendemos o que queremos alcançar e quais recursos estão disponíveis deve ser uma das principais preocupações dos times que estão buscando soluções inovadoras para seus clientes. No fim, o que realmente importa é que a inovação tenha um propósito e seja útil para os usuários.

Tempo dedicado e prioridades

É verdade que nem toda solução inovadora nasce da noite para o dia. Como mencionamos no começo, ela pode surgir a qualquer momento, em qualquer lugar e a partir de qualquer colaborador da empresa. Mas é importante que todos compreendam qual é a prioridade no momento para que possam dividir sua atenção entre os projetos que estão em andamento, algo que pode ser alinhado dentro do método Scrum.

É fundamental que ao menos os líderes da equipe se dediquem a essa missão fulltime, mantendo o rendimento contínuo em cima desse novo projeto e evitando atrasos das demandas, além de evitar que o foco das equipes seja disperso.

 

Diversidade cognitiva é porta de entrada para a inovação!

Depois de um tempo fazendo a mesma coisa de sempre, tentar pensar “fora da caixa” - como muitas empresas exigem - chega a ser um dos desafios mais desgastantes que as empresas podem enfrentar.

Se você pedir a visão de um profissional de tecnologia, suas ideias podem mirar em programação. No entanto, se você solicitar a opinião de um designer, provavelmente ele vai mirar em UI e UX design, que é sua especialidade. Já os atendentes, como você já pode ter deduzido, vão considerar principalmente as reclamações dos clientes.

Não tem como fugir, pensar de acordo com a função que executamos é um instinto natural, e você pode usar isso a seu favor.

Contar com equipes multidisciplinares também é uma forma de diversificar as habilidades cognitivas e ampliar o campo de ideias da sua empresa. Por isso, uma boa estratégia é  envolver os líderes de diferentes setores para garantir insights relevantes em novos projetos. Com a solução Decisions Low Code, da CADS Digital, eles podem até mesmo participar ativamente da criação de novas soluções, já que exige um conhecimento mínimo em codificação.

Viu só? Diversidade só tende a agregar valor aos projetos. Comece a sua jornada de inovação!

Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Aguarde..